lundi 4 juillet 2016

Santo Andrei Rublev




Venerável Santo André o Iconógrafo ou Santo Andrei Rublev [c.1360-9 de janeiro de 1430]_A transfiguração do Cristo.

Festeja-se o santo monge-pintor do mosteiro de Santo Andrónico no dia 4 de julho. Talvez mais ninguém terá sabido tão perfeitamente tornar a imagem uma verdadeira res sacra, enquanto o Ocidente, desde os primeiros ventos dos Libri Carolini [791-794], segue conhecendo apenas uma ars mundana [nos melhores casos, travestida em imago religiosa] cujas errâncias, sobretudo a partir de 1450 mais ou menos, não tardaram a degenerar em individualismo, personalismo e narcisismo, e isso até aos níveis mais patológicos dos tempos modernos. Essa maniera greca [que os humanistas florentinos opunham, depreciando-a por subavaliarem-na segundo critérios naturalistas muito discutíveis, à maniera latina] se recusara a corromper-se em cultura profana: ela permanece uma questão de ortodoxia. O padre ortodoxo Michel Quenot resume assim o que é o ícone: Ele ignora o naturalismo, evacua o decorativo que distrai do essencial e rejeita o emocional que traduz as paixões. Cada traço veicula uma energia e para isso importa que o iconógrafo se deixe atravessar pelo Espírito Santo. O ícone não faz apelo ao sentimento, mas ao espiritual. Diferença quase inapreensível para o homem ocidental, eis contudo o que torna Andrei Rublev sem igual na história da arte sacra: sua obra é absolutamente espiritual.


Aucun commentaire: